Google+ Followers

segunda-feira, 27 de maio de 2013

fartura


por Luiz da Nóbrega  em Sexta, 22 de março de 2013 
ando farto de não andar para lado nenhum,
de ficar parado a ver retratos,
que , de facto, estão fartos de ser vistos,

ando também farto de tanto arroz, tanto pão, tanta carne, tanta gente a passar fome,
de tantos nomes sem rosto, das estações do ano, e sobretudo do mês de Agosto
é quando se veem mais estrelas, mas ando farto de tanta cosmologia, tanto astro,
tanto lastro a pesar no pensamento, tanta sabedoria,
se mesmo um sopro de vento não consigo perseguir....

farto do que já era e do que está para vir,
de ficar aqui à espera , de gritar e ninguém escuta,
farto de desperdiçar tanta força sem ter luta,
deste constante inútil,
de sempre rodopiar num pequeno labirinto
de sentir a razão fútil; ando farto do que sinto,
ou farto de não sentir nada? farto de não saber para onde vai esta estrada
ou se partir, ou se ficar,
e se a incerteza for a penas a vida que perdura?
e se amanha não houver fartura?

e se encontrares um lugar onde ainda mais  fiques farto
de te fartar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário