Google+ Followers

segunda-feira, 27 de maio de 2013

lugar


por Luiz da Nóbrega  em Quinta, 21 de março de 2013 
bem sabes

por mais que me finque

na lama dos dias dias e no torpor da noite

arrancas-me passos

que são alegrias

e me mostras um caminho

por onde me afoite

eu apenas te ouço

tento te acompanhar

apanhar o vento

que te faz sonhar

que te tira o tormento

do desencontrar

apenas me invento

dentro do teu inventar

e quero ter na tua imaginação

esse lugar tranquilo

onde queres chegar

onde jà te espero

e onde esperar

é tudo o que quero

não fôssemos ainda

como uma criança

rolando a esperança

na ponta dos dedos

numa estória infinda

que não tem segredos

Nenhum comentário:

Postar um comentário